segunda-feira, 25 de abril de 2011

Cronologia da Imigração Japonesa em Lins

  • 1908: no dia 18 de Junho, após 52 dias de viagem, chega ao porto de Santos o primeiro navio de emigrantes, o Kasato Maru, com 781 trabalhadores.
  • 1916: fundação do primeiro bairro nipônico em Lins , o Barbosa.
  • 1917: fundação do bairro Campestre.
  • 1917: fundação do bairro Periferia de Lins.
  • 1918: fundação do bairro União.
  • 1918: fundação do bairro Palmital.
  • 1922: fundação do bairro Córrego da Onça.
  • 1922: fundação do bairro Coqueiral.
  • 1922: fundação do bairro Ideal( atual bairro Tarama).
  • 1923: fundação do bairro Yabiku.
  • 1923: fundação do bairro São João.
  • 1925: fundação do bairro Figueira.
  • 1926: fundação da Associação de Jovens de Lins, que posteriormnte passou a ser chamada Associação Esportiva Linense (Rinsu Senenkai), com a intensa participação de jovens da colonia.
  • 1928: fundação do bairro Fortaleza e realização do primeiro casamento entre um imigrante japonês e uma não nikkei.
  • 1929: fundação da Associação Central Japonesa de Lins, denominada posteriormente Federação da Associação Nipo-Brasileira de Lins, cujo objetivo era melhorar o intercâmbio entre as associações e salvaguardar os interesses da escola japonesa.
  • 1929: início da prática do beisebol em Lins, com a participação da equipe da cidade em competições regionais, nacionais e internacionais.
  • 1929: fundação do bairro Camponesa.
  • 1930: construção da Escola Nipo-Brasileira de Lins.
  • 1930: fundação do bairro Riqueza.
  • Década de 1930: setenta por cento dos cafezais perteciam aos japoneses, os quais foram responsáveis por transformar Lins no maior centro produtor de café do mundo, através de árduo trabalho e grande dedicação.
  • 1930: fundação do bairro Natal.
  • 1930: fundação do bairro Pau d'Allho.
  • 1934: fundação do bairro Tangará.
  • 1935: fundação do bairro Paraíso.
  • 1936: construção da sede da Associação Esportiva Linense.
  • 1936: fundação da Associação de Adpetos da Seicho-No-Iê na Era Showa 11.
  • 1940: fundação do bairro Taquaruçu.
  • 1940: o governo brasileiro decreta a Lei Nacionalista, que proíbia o uso de idioma estrangeiro, o que dificultava o cotidiano dos imigrantes. Assim nesse ano mudou-se o nome da Federação da Associação Nipo-Brasileira de Lins para Associação Internacional Beneficente de Lins, para atender ás imposições legais. Apesar da denominação, a associação continuou auxiliar as famílias japonesas a dar continuidade ás atividades escolares em seu idioma original;
  • 1941: a II Guerra Mundial provocou a repressão governamental ás atividades econômicas e sociais dos imigrantes japoneses, ou seja, escolas japonesas foram fechadas, jornais e livros japoneses deixaram de circular, as atividades comerciais dos imgrantes sofreram rigorosas fiscalização. Após o fim do conflito a colônia  dividiu-se em dois grupos: o Makegumi, ou derrotistas, e o Kachigumi, ou vitoristas, fato que marcou uma fase de rivalidade e atentados entre os imigrantes.
  • 1945: criação da Associação da Melodia Poética (Tanka).
  • 1950: fundação da igreja Livre Metodista.
  • 1950: Lins recebe a visita da seleção japonesa de natação, integrada pelos chamados  "Peixes voadores", que era a mais famosa equipe de natação do mundo. Tal fato marcou a reconciliação entre os conterrâneos e entre os brasileiros e os japoneses no pós-guerra.
  •  
Recepção aos "Peixes Voadores"no aeroporto de Lins, em 1950

Recepção aos "peixes Voadores"em Lins 1950
Os "Peixes Voadores"na piscina de Lins, em 1950.

Ainda em 1950, o príncipe Toshihiko Higashikuni chega a Lins e vai morar na fazenda Tarama.
Outro fato curioso dos anos 1950 em Lins foi a produção, pelo dr Motumo Konda, de um medicamento para combater azia e dores de estômago, produzido á base de bicarbonato de sódio, chamado de Bisuisan, hoje conhecido nacionalmente e fabricado por um gran de laboratório.
 
  • 1951: visita do supremo sacerdote da Igreja Budista Japonesa Kootyo Ohtani, e sua esposa, Tomoko Ohtani.
O Supremo Sacerdote da Igreja Budista japonesa, e sua Esposa, em Lins 1951

Nessa época as mulheres não podiam participar das reuniões da Associação Nipo-Brasileira de Lins; assim, lideradas por Kikuno Konda ( esposa do dr Konda), fundaram a Associação das Senhoras  Japonesas em Lins, a Wako Fujinkai ( "Brilho da Paz"), nome sugerido pela sra. Ohtani durante sua estadia na cidade.
1953: em julho realiza-se a primeira Exposição de Produtos Agrícolas da Região de Lins, no distrito de Guapiranga. 
Primeira exposição de produtos agrícolas do bairro Paraíso-Julho de 1953
1954: a Miss Lins Colônia Japonesa, Rosa Miriko Satake, foi eleita Miss Brasil Colônia Japonesa,e, em 1957, outras vez uma Linense, Geny Toshie Fukuda, conquistou o título nacional.

Miss Brasil Colônia Japonesa, Rosa  Miriko Satake
Miss Brasil Colônia Japonesa, Geny Toshie Fukuda
  • 1958: visita do príncipe Takahito Mikasa e sua esposa, a princesa Yuriko Mikasa, durante a comemoração do Cinquentenário da Imigração Japonesa no Brasil.
  • 1966: comemoração dos 50 anos da Imigração japonesa em Lins. Visita do embaixador do Japão Keiichi Tatsuki, e do cônsul-geral, Shiro Kondo.
  • 1973: inauguração do Clube Meiji ( Meiji Kurabu), atual Rinsu Mutsuju Kai ( Departamento de Idosos), que realiza Karaokê e excursões para termas.
  • 1978: devolução da Escola Japonesa de Lins (Gakuen),  que permaneceu confiscada pelo exército durante 30 anos.
  • 1982: inauguração do Pensionato dos Estudantes.
Sentaro Omura cumprimenta o Príncipe Takahito Mikasa e sua Esposa, Yurico Mikasa, em Lins,1958
Recepção ao casal Imperial no aeroporto de Lins por autoridades do município, no dia 22 de Junho de 1958




    Um comentário:

    Karla Konda disse...

    Tenho um grande orgulho de fazer parte dessa família. Motumo era meu bisavô